top of page
  • Foto do escritorLaís Abbrunhosa

Inventário de ativos eficiente: conheça 4 formas de fazê-lo

Atualizado: 8 de abr. de 2023



Certamente você já se viu às voltas com a necessidade de realizar inventário de ativos seja para controle de estoque ou ativos e daí se depara com a questão de como fazê-lo de rápida, eficiente e confiável, não é? Veja agora em nosso post 4 formas inovadoras de realizar um inventário de forma certeira.

No mundo dos negócios a regra é clara: não há negócio sem uma dor e esta dor é o gatilho para a ação. E uma dor comum a todos os negócios é sentida no momento de realizar o inventário de ativos. Fato é que quando realizado de forma descuidada, além do consumo de muitas horas de trabalho e do baixo valor agregado a esta atividade, resulta em números imprecisos, que remetem a inúmeros processos de conferências e mais conferências em busca de valores coerentes. Diante deste cenário, temos visto ações por parte dos gestores na busca de soluções inovadoras para um inventário de ativos eficiente.

Para auxiliar neste entendimento separamos aqui 4 formas de realizar um inventário assertivo, vejamos então:

1. Inventário Tradicional

Neste caso podemos realizar o inventário de ativos através de um coletor/leitor portátil, seja de tecnologia de código de barras seja de tecnologia RFID.

Com a tecnologia de código de barras onde é necessária a leitura de proximidade e direcional além de ser unitária cada código é lido por vez. Estes códigos são impressos e disposto em cada itens, uma vez realizada a leitura é gerada uma lista sendo necessário exportá-la para conferência. Já no caso do uso da tecnologia RFID, empregam-se etiquetas/tags de RFID e a leitura difere por ser em massa, não direcional e à distância. Ao realizá-la, o coletor/leitor de RFID portátil irá enviar os dados por bluetooth para um dispositivo onde um software bem simples fará o registro dos mesmos, sendo gerada uma listagem exportável.Este tipo de inventário por ser extremamente simples é ideal para situações onde não há um ERP ou outro software de gestão, já que é possível inclusive realizar as consolidações em uma planilha eletrônica.

2. Inventário Semi-Automático

Neste caso não permite o uso do código de barras sendo somente com emprego da tecnologia RFID onde um coletor/leitor de RFID portátil bem básico, pareado por bluetooth, irá ler em massa e sem a necessidade de contato visual as etiquetas/tags de RFID dispostas nos itens, gerando uma lista no dispositivo, exportando-a para um software especifico de inventário de ativos, de onde será tratada e conferida de forma automática com a listagem anterior. Podendo ainda este software exportar diretamente para o ERP, consolidando os dados obtidos por meio de uma integração prévia.

3. Inventário Integrado

Este inventário é um dos mais completos pois ele com o emprego da tecnologia RFID e adoção de leitores portáteis de melhor performance e com display incorporado e uma plataforma com interface gráfica amigável, não somente irá ler em massa e a distância como o volume de leitura é superior permitindo assim a redução no tempo da coleta. Os dados são enviados para esta plataforma onde eles serão analisados e comparados, gerando relatórios de conformidades ou não, conforme o caso, além do recurso de atribuição de endereçamento por áreas.

4. Inventário Integrado

Este inventário é o mais moderno e completo do mercado, com ele não há a necessidade de emprego de leitores portáteis, pois ele é feito automaticamente por um arranjo de coletores/leitores fixos e antenas, sem a necessidade de emprego de operador humano, também conhecido por “hands free” . Sua operação automática possibilita ganhos de produtividade e conectividade impossíveis de serem obtidos nas 3 versões anteriores .

Também há a tecnologia RTLS sendo possível combinar etiquetas/tags passivas e ativas com uma precisão de localização impressionante, capazes de atender às demandas mais exigentes. Este inventário de ativos é em tempo real pela adoção da tecnologia RFID onde a coleta dos dados pelas antenas distribuídas pelo espaço físico a ser inventariado é realizado automaticamente e atualizada em intervalos de tempo da ordem de milissegundos. Pelo fato de estar integrado ao ERP do usuário todas as movimentações de materiais são registradas e confrontadas com ele a partir de um Big Data, podendo assim dar baixa ou entrada automaticamente dos itens segundo regras pré estabelecidas. Além destas facilidades com o inventário em tempo real é possível localizar precisamente o endereço de cada item etiquetado no ambiente de armazenamento, o que na prática possibilita economia substancial de tempo, com total eficácia no processo de inventário.

Viu como a realização de um inventário, que outrora fora sempre visto como um trabalho moroso, árduo e altamente demandante de mão obra, pode se modernizar? E ainda, como visto anteriormente, a adoção de novas tecnologias e métodos podem realmente facilitar esta tarefa e lhe auxiliar com dados acurados que irão contribuir para uma gestão eficiente!

Bom, agora que vimos estes diversos modos de se realizar um inventário, Identifique aquele que melhor se adequa à sua necessidade e que vai lhe ajudar a resolver este gargalo.

Qualquer dúvida entre em contato para que possamos ajuda-lo!

Comments


bottom of page